O cuidado com a voz começa desde pequeno

21/04/2011 16:40

No Dia Mundial da Voz, integrantes do Coral Cênico Dons & Tons dão lição de disciplina e responsabilidade

Julio Monteiro/Agência BOM DIA


Os integrantes em uma das aulas do Coral Cênico Dons & Tons: crianças têm aulas de canto com Silmara Drezza, além de expressão corporal com Carlos Faustini e canto e movimento com Reynaldo Puebla para apresentações no decorrer do ano Os integrantes em uma das aulas do Coral Cênico Dons & Tons: crianças têm aulas de canto com Silmara Drezza, além de expressão corporal com Carlos Faustini e canto e movimento com Reynaldo Puebla para apresentações no decorrer do ano
Eles têm  de 7 a 10 anos de idade. Mas com compromisso, responsabilidade e disciplina de gente grande. Afinal, querem se tornar cantores famosos. Para os integrantes do Coral Cênico Dons & Tons, mantido pela Secretaria de Cultura de Jundiaí,  cuidados com a voz começam desde cedo.
Neste sábado (16), quando se comemora o Dia Mundial da Voz, os pequenos estão conscientes de que,  para evitar problemas futuros com seu canto,  não podem sair por aí gritando. Exercícios vocais em casa - regras um tanto quanto complicadas para uma criança, convenhamos - fazem parte do dia a dia da maioria deles. Para muitos, já se tornou algo até  natural.
Prestes a completar um ano  no dia 4 de maio, o coral foi desenvolvido para trabalhar com crianças de famílias de baixa renda de Jundiaí. “A música não tem fronteiras e classe, por isso o objetivo do coral é mostrar para as crianças  do que elas são capazes”, afirma a regente Silmara Drezza.
Cerca de 40 cantores mirins participam dos ensaios duas vezes por semana. Além da regência de Silmara, são acompanhados ao piano com Otávio Piola. Eles também têm aulas de expressão corporal com Carlos Faustini e canto e movimento, com Reynaldo Puebla.
Essas crianças são alunos da Emeb Deodato Janski, no Jardim São Camilo - muitos moram ali e outros no Tarumã, São Marcos e Vila Aparecida.


Ensaios /Os encontros com Silmara acontecem de terça e quinta-feira em uma das salas da Pinacoteca, no Centro. Os ensaios são de duas horas e o trabalho é intenso - entre outros, o grupo se apresentará no dia 15 de outubro junto com o cantor e compositor Toquinho, no Teatro Polytheama, dentro dos festejos do centenário.
A maioria das músicas ensaiadas atualmente são do eterno parceiro de Vinícius de Moraes. Antes, o coral participará do Festival de Inverno em Vinhedo.
“Nós ganhamos muito mais que eles, pois a cada dificuldade superada é uma comemoração e o melhor de tudo é que um ajuda o outro”, afirma Silmara que é regente há 26 anos e, além do Coral Cênico Dons & Tons, também é responsável pelos corais do Instituto Baccarelli, em São Paulo,  que promove a integração e inserção social de moradores da favela Heliópolis.

Ateal /Para comemorar o Dia Mundial da Voz, é um outro coral que entra em cena neste sábado (16). Trata-se do Coral Corpo e Canto da Ateal (Associação Terapêutica de Estimulação Auditiva e Linguagem), que se apresentará a partir das 16h, no “AT! Bazar”, no Complexo Fepasa.

O grupo é formado por crianças e adolescentes entre 6 e 16 anos que apresentam  deficiência auditiva  ou distúrbio da comunicação e são pacientes da entidade.  Estranho comemorar o Dia da Voz? Segundo Aline Tafarelo Vargas, fonoaudióloga, a apresentação  com sinais de libras serve para um alerta a todos os jundiaienses.

Ivete Sangalo é garota propaganda
A Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia promove a Campanha da Voz 2011 com o tema “Seja Amigo da sua Voz” e este ano a garota propaganda é a cantora Ivete Sangalo. A sociedade estima que a campanha de 2010 tenha atingido 8 milhões de pessoas.
O slogan “Seja Amigo da sua Voz” foi desenvolvido em 2005 com objetivo de conclamar a população, profissionais da voz ou não, para ações que visem à conscientização da sociedade quanto a importância da saúde da voz em suas várias dimensões.

Professores e telemarketing são mais afetados
Há três anos trabalhando como operadora de telemarketing em uma empresa de call center, Janaína Rodrigues Sales, 27 anos, desenvolveu uma lesão nas cordas vocais e, por conta disso, faz tratamento com fonoaudióloga há um ano.
Operadoras de telemarketing e professores são as profissões que mais sofrem com problemas nas cordas vocais, porque a demanda do número de horas de fala é maior, segundo a fonoaudióloga Márcia Karelisky, que é especialista em voz.
“Sem contar no ambiente de trabalho que tem ruído de fora e ruído de dentro, isso no caso dos professores”, afirma a profissional. “No caso das operadores de telemarketing, o ambiente não é tão ruim, mas eles têm metas para atingir no fim do dia, a pressão também contribui para algum problema.”
De acordo com ela, muitas operadoras têm uma modulação constante na voz. “É como se o motorista usasse apenas a primeira e segunda marcha do carro, no fim acaba com o motor. Com a fala é acontece a mesma coisa”, explica.
Janaína, que fala em média 5h por dia,  percebeu que tinha algo diferente quando ficou seis meses rouca. Segundo Márcia, se a pessoa fica mais de quinze dias com rouquidão sem nenhum quadro clínico como gripe e resfriado, é preciso procurar um especialista.
No caso de Janaína, a rouquidão não era constante, algumas horas de descanso ajudavam a melhorar, mas depois voltava. “Sentia também a garganta repuxando”, afirma.
Depois de um ano realizando o tratamento, Janaína sente melhoras, mas precisa seguir uma série de exercícios, sem contar o aquecimento da voz antes de começar a trabalhar e o desaquecimento no fim do expediente. “É como um atleta que precisa se alongar antes e depois dos exercícios”, diz Márcia.
De acordo com a especialista, as pessoas precisam se atentar que é com a voz que se expressa as palavras, ideias e sentimentos.  E para tê-la sempre em ordem é necessário apenas seguir algumas dicas simples e funcionais, entre    elas evitar ingerir álcool em excesso, bem como outras drogas e procurar reduzir a quantidade de fala durante quadros gripais, crises alérgicas e período pré-menstrual (leia outras dicas ao lado).

Fonoaudióloga alerta sobre os sintomas
Os sintomas de uma possível lesão nas cordas vocais são simples e talvez por isso as pessoas não se preocupam em procurar um especialista para uma avaliação. Segundo a fonoaudióloga Márcia, a pessoa que pode apresentar algum problema geralmente fica cansada no fim do dia e perde totalmente a vontade de falar.
Uma outra situação é ficar de dois a três dias com rouquidão, o profissional vai para a casa e descansa e fica tudo bem, porém, depois de um tempo, volta a ficar rouca.  E por fim,  a mudança do tom da voz que varia em fraca, aguda, fina e grossa. “Se qualquer um desses sintomas aparecerem, é preciso fazer uma avaliação”, afirma a especialista.
Márcia orienta que a pessoa passe com um otorrinolaringologista para fazer uma análise da laringe  e identifique se precisa de um tratamento.
“O trabalho vocal consiste em 50% de exercícios para ajuste muscular e os outros 50% comportamentais, que correspondem a alguns hábitos que as pessoas precisam passar a ter para que o tratamento seja eficiente”, afirma.

www.linkedin.com/news?viewArticle=&articleID=484560983&gid=3021960&type=member&item=51258662&articleURL=http%3A%2F%2Fwww.redebomdia.com.br%2FNoticias%2FViva%2F51210%2FO%2Bcuidado%2Bcom%2Ba%2Bvoz%2Bcomeca%2Bdesde%2Bpequeno&urlhash=jgeI&goback=.gde_3021960_member_51258662

Atenção: Grande parte do conteúdo divulgado no Blog é oriundo do trabalho realizado pelas Assessorias de imprensa, Marketing, Publicidade e outras áreas das companhias/instituições/associações e afins. Em respeito e direito aos trabalhos, ideias, conteúdos e idealizadores, todo o conteúdo recebido é divulgado na íntegra, ou seja, sem alterações. Em respeito ao desejo do autor e idealizadores, os conteúdos divulgados aqui podem ser excluídos. Para isso, é necessário a formalização do pedido com as informações necessárias de identificação, através do e-mail blogdocallcenter@uol.com.br  O mesmo vale para conteúdos que foram compartilhados de sites/Blog´s, onde sempre cito a fonte, concedo os créditos e divulgo o link de origem da extração da matéria. Caso o autor/idealizador discorde do compartilhamento aqui no Blog, basta formalizar sua solicitação com as informações necessárias, através do e-mail blogdocallcenter@uol.com.br  O Blog do Call Center também não possui nenhuma responsabilidade sobre a veracidade das informações, cabendo ao discordante, entrar em contato diretamente com o responsável pelo artigo/notícia, através do link informado na matéria/artigo/notícia.

Contato

Blog do Call Center São Paulo - SP - Brasil contato@blogdocallcenter.com.br